Good girls go to heaven, bad girls go everywhere!!

O problema é que desde o início que sabemos que haverá um fim, não sabemos quando nem onde muitas vezes nem porquê, mas continuamos, aproveita-mos os dias quase até ao máximo, deixamos muitas oportunidades para um amanhã que nem sabemos se irá existir. Uns optam por sonhar com um sempre que até hoje nunca vi tal coisa, fazem planos para o futuro, sonham demasiado alto devo dizer… até ao dia em que o sempre que supostamente seria cumprido e as promessas e juras são levadas pelo vento. O ódio aparece, já sem querer e o passo que todos pensamos que vai dar ao amor, desmorona-se. Começam a perguntar-se o porquê de terem feito isto e aquilo, tentam jogar a bola para a frente e quando lhes perguntam onde estão os projectos planeados, dão uma pequena gargalhada pois sabem que daqui a uns tempos já os podem realizar com uma pessoa diferente. Todos conhecemos um caso assim, mas, por outro lado conhecemos aquele/a que numa ilusão perde tempo atrás de um amor impossível, aquele/a que já conhece o fim e as palmas dos inimigos, mas que nunca desiste. Que está diariamente a dizer que a esperança é a ultima a morrer. Mais, existem aqueles que julgam nunca amar e ter tudo nas mãos, aqueles que vivem felizes por terem as pessoas que querem… até ao dia em que alguém lhes vira as costas e eles percebem que o amor existe e começam a depender desse amor-dor. Nesse dia rebaixam-se e dizem que existe um/a tal que de olhos fechados lhes roubou o coração.
Conhecemos todos os casos, menos o nosso.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores