Good girls go to heaven, bad girls go everywhere!!


Como vou conseguir, quanto tempo vou precisar para aceitar que vais embora? Porque não consigo ser imune a isto? Tenho mesmo de me sentir tão mal, tão triste com isto? Eu não estou arrependida de nada do que fiz, juro que não estou, mas, eu não queria ter de passar por isto não queria.

Se deixava de me aproximar de ti por isto? Não, não deixava, tal como não deixei mesmo depois de ter sabido que ias embora e, que mais cedo ou mais tarde este momento ia chegar, só não pensei que me fosse custar tanto. Sei que não queres isto mas e verdade é que eu não consigo pensar em mais nada que não seja isto e, cada vez que penso as lágrimas escorrem pelo meu rosto. Vou andar assim até ires embora e depois novamente até voltares? Vou chorar de saudades tuas durante 6 meses?

Eu estou assustada, estou mesmo. Não sei o porque deste sentimento mas sinto-me apavorada com o facto de saber que dentro de um mês vais e, durante 6 meses o contacto contigo vai ser o mínimo, e este mínimo resume-se apenas a telemóvel ou internet porque o contacto físico vai ser impossível. Consegues imaginar o que isto me custa? Sei que não gostas de saber que estou triste, mas consegues sequer imaginar a forma como me sinto?

Sei que nunca me escondeste e, que desde o inicio soube que ias, mas com o dia a aproximar-se, torna-se mais difícil. E sim, sei que só me aproximei de ti porque quis, sei que a responsabilidade de estar assim é minha. Sabia que isto ia ser assim, mas quis arriscar, arrisquei e sinto que perdi, o meu erro está mesmo nessa parte, arrisquei mas nunca pensei na hipótese de perder. E agora dói. Dói bastante. Mais do que alguma vez esperei.



Sabes que gosto de ti. Talvez goste mais do que pensas ou até do que eu penso. Na realidade o facto de me sentir tão mal com isto não significa de forma nenhuma que significas pouco para mim. És importante para mim, tu sabes disso, desde o inicio que percebi e te disse que eras especial, que eu tinha a relação, o entendimento contigo que nunca tinha tido com ninguém. E qual é a chave deste entendimento? Entre outras coisas, a comunicação. Qualquer coisa que nos atormente não hesitamos em falar, concordamos, discordamos, mostramos os nossos pontos de vista. Temos sempre como primeira opção falar e não discutir.

É precisamente por falarmos sempre de tudo sem qualquer problema, é que te estou a escrever isto. Eu não devia dizer isto, não devia mesmo, é um acto egoísta da minha parte e egoísta é coisa que não sou e contigo muito menos, mas eu preciso, preciso de o dizer. Não vás! Foram as duas palavras que mais me custaram escrever em todo este texto. Na realidade tu sabes que eu não quero que vás. E não o consigo esconder sequer. Se eu quisesse que fosses não estaria a reagir desta forma a isto. Eu juro que nunca te quis pedir isto, e nunca vou ter sequer coragem de o fazer a olhar-te nos olhos. Sei o quão egoísta estou a ser.

Desculpa, mas eu precisava de o dizer. E tu sabes, sabes que se não fosse uma coisa que eu precisasse mesmo de fazer não o fazia. Acho que já me conheces um bocadinho e já sabes que não sou de impedir ninguém de fazer nada, nem sequer é isso que estou a fazer agora, simplesmente precisava de deitar isto para fora. Já te deves ter apercebido que não sou boa a esconder sentimentos, fingir que não sinto o que quer que esteja a sentir não é de forma nenhuma a minha especialidade, e dizer-te que não quero que vás é algo que não conseguia guardar mais para mim.



Desculpa mesmo, de qualquer forma sabes que não estou chateada nem triste contigo, estou triste com a situação, apenas isso. E pedir-me que não sofra é coisa que te peço para não fazeres, porque eu não vou conseguir fazer-te a vontade. É mais forte que eu.

Sabes, eu não acredito no destino, acho que a nossa vida somos nós quem a faz. No entanto não vivemos sozinhos, e muitas vezes temos que cair para que a pessoa ao nosso lado se possa levantar, como tal, não pode ser tudo como queremos, caso contrário nunca daríamos oportunidade a quem está a nosso lado de ter também o que quer. Por isso acho que neste caso o que quero não pode ser relevante, terei de cair para que tu te possas levantar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores