Good girls go to heaven, bad girls go everywhere!!

Foste o único homem neste mundo que alguma vez me deu a mão e me deu segurança. Por mais que o passado seja isso mesmo, torna-se cada vez mais presente e futuro, tu nunca me saíste da cabeça, nunca me deixaste seguir a minha vida como devia ser. Sem ti, mas na minha cabeça a toda a hora. Os passos que dou, parece que são teus, os meus suspiros, são o teu corpo quem os faz, as minhas palavras, são ditas pela tua boca. Não sei como mudar o que sinto, nem o que fazer para acabar com toda esta confusão de ideias, que acabam por ma fazer enlouquecer a cada dia que passa. Tu és o culpado por grande parte das minhas acções, da vida que faço, da vida que levo. Mas sabes, mesmo assim, eu anseio pelo teu beijo, pelo teu abraço.
Eu e tu parecemos um desenho, um desenho que para que possa ficar perfeito tem de ser apagado vezes sem conta, que fica parado no tempo, em cima de uma mesa, algum pó, esquecido pelo autor. Somos como uma tatuagem que fica marcada para sempre na nossa pele, mas que com o passar do tempo tem de ser retocada. Somos como uma fotografia que depois de tirada fica esquecida num álbum de recordações do passado. Se fomos feitos um para o outro? Eu acho que não. Nunca fomos a união um do outro, nem tão pouco nos completamos, nem sequer as nossas vidas têm algo em comum. Tu és o céu eu sou a terra, praticamente nada em nós é compatível. Tu és tu e eu sou tu, por muito que me custe admitir, as minhas acções são em função da tua presença. Tu enervas-me e irritas-me com a tua teimosia ao ponto de desejar bater-te, mas tu és o único com quem é possível viajar para toda a parte mesmo, sem nunca lá ter estado.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seguidores